Entrada
Entrada
O Centro
Investigação
Investigadores
Actividades
Formação
Publicações Revista Textos e Pretextos Série ACT Livros Revista Dedalus Revista estrema
Biblioteca
Redes Internacionais
Recursos Electrónicos
Call for Papers
Boletim
Ligações úteis
Contactos

English VersionCEC no FacebookCEC no YouTube
Entrada seta Publicações seta Série ACT seta ACT 18 - Utopia e Ciência

ACT 18 - Utopia e Ciência

ImageOrganização: Maria Lourdes Câncio Martins
Edição: Húmus
Ano: 2009
Preço: 5€

 

 

 

 


Reúnem-se neste volume as comunicações apresentadas ao Colóquio Utopia e Ciência – ACT 18, realizado na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, em 26-27 de Novembro de 2007, e organizado pelo Centro de Estudos Comparatistas desta Faculdade em colaboração com o Projecto Europeu ACUME 2 – “Interfacing Science, Literature and Humanities”. Uma iniciativa que beneficiou  do apoio de duas instituições portuguesas: a Fundação para a Ciência e a Tecnologia e a Fundação Calouste Gulbenkian, especialmente o seu Departamento Científico.
Explorando diferentes questões relacionadas com o tópico geral do Colóquio, os intervenientes cruzaram múltiplos saberes e alargaram o campo da reflexão e do debate em torno de temáticas com particular incidência na nossa actualidade.
No contexto da representação do ACUME, focou-se, nomeadamente: o Ciborgue numa perspectiva do género, considerando-se as propostas de William Gibson e Pat Codigan, a partir das quais se desenvolve essa perspectiva e o ciberespaço se torna um instrumento para interrogar a noção de identidade, bem como a relação do ser humano com a tecnologia; a visão de “um lugar em parte alguma”, radicada na literatura de ficção científica, argumentando-se que esta designa uma comunidade e um mundo transcendentes, susceptíveis de nos fazer pensar o nosso mundo como uma soma de muitos mundos; a representação das bio-ciências e da tecnologia na literatura e cultura da Europa contemporânea; a possibilidade de um modelo altamente tecnológico para uma utopia global; ou ainda as eutopias e distopias da educação, defendendo-se que esta é um aspecto do processo pelo qual a sociedade passa os seus valores à geração seguinte, como um meio de formar a sua população e de, assim, criar as competências de que ela necessita.
Os investigadores nacionais, na sua relevante contribuição para este encontro científico, examinaram e problematizaram uma diversidade de relações entre o projecto utópico e os desenvolvimentos científicos e tecnológicos, centrando-se num outro cruzamento de linhas: da utopia e da matemática, prática ficcional de Jorge Luís Borges; da arte e da medicina, através da aproximação de imagens estéticas e científicas do corpo humano, num contexto utópico; relativas à mulher e à ciência num número representativo de utopias e distopias, tendo em conta a crítica feminista e a revisão da retórica da biologia molecular; ou também respeitantes a uma nova ordem imposta à visão do mundo contemporânea, que marca a concepção da nossa cultura proposta por Régis Debray, como transacção negociada entre uma herança mitológica e os meios técnicos de hoje, decorrentes do avanço científico. Um acordo, cujo efeito na recepção literária da utopia se indagou, ao analisar-se uma nova visão do mito estruturada pela escrita pós-moderna de Umberto Eco.
Uma especial referência é aqui devida ao Prof. João  Caraça que se dignou, com a sua intervenção,  facultar a este Colóquio a sua competência de cientista. Questionando o fim da utopia na nossa actualidade, veio a definir o papel fundamental da ciência na promoção de caminhos alternativos para a sociedade.
Poder-se-á afirmar que os objectivos do Colóquio foram plenamente atingidos. Com base num exame plural, fundado no encontro e na controvérsia, todos os participantes contribuíram para o avanço e consolidação das nossas melhores percepções sobre o tema: Utopia e Ciência.

 

ÍNDICE

    • Eutopias and Dystopias of Education, Lyman Tower Sargent
    • Littérature de science-fiction: Une Vue de nulle part. Notes pour une mise en situation de la littérature de science-fiction, Jean Bessière
    • Science, Literature, Utopia: A New Vision of the Myth (Umberto Eco and The Mysterious Flame of the Queen Loana), Lourdes Câncio Martins
    • Women, Science and Utopia, Aline Ferreira        
    • A ciência na utopia, a utopia na ciência: Vacuidade, indeterminação, interdependência no centro da realidade utópica, José Eduardo Reis
    • Da filosofia à ciência – Ou da filosofia como fábrica de utopias, Henrique Jales Ribeiro         
    • What Will the World Be Like in the Year Three Thousand? The Role of Science, between Utopia and Dystopia, Fátima Vieira        
    • The Southern Agrarians: Utopian versus Industrial, Maria Teresa Castilho
    • Do Science and Technology merely Constitute a Menace in Utopian/ Dystopian Literature or Can They Contribute, and If so to What Extent, to the Happiness of the Citizens of a Community? A Little Known Example of how Science and Utopia Can Bring about Happiness in Society: The Diothas, or a Far Look ahead, a Highly Technological Model for a Global Utopia, Adriana Corrado          
    • More [than] Human: The Debate on Post-Humanity at the Intersection of Scientific Thought, Technological Experimentation and Literary Vision, Paola Spinozzi           
    • Utopias contemporâneas: As cidades criativas, Ana Paula Laborinho
    • Antes do verbo: Silêncio e utopia em 'Véspera de canto', de Jorge de Sena, Luciana Salles
    • Da arte à medicina: Imagem, ciência e utopia, Ana Isabel Moniz






| Imprimir | Adicionar aos Favoritos |

Centro de Estudos Comparatistas da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa
conteúdos: © 2006 - 2017, Centro de Estudos Comparatistas
textos assinados: © autor respectivo